segunda-feira, 11 de julho de 2016

TURISMO ACESSÍVEL

Por Rogelio Martinez
O turismo é um direito humano ao lazer e entretenimento, e que portanto não pode e não deve, excluir as pessoas com deficiência ou algum tipo de limitação (seja na mobilidade, audição, comunicação ou capacidade cognitiva, entre outras). Desta forma, é como o turismo acessível surge.

termo Turismo Acessível possui vários sinônimos em diferentes países, sendo então conhecido por muitos outros: Turismo Inclusivo,  Turismo adaptado, Turismo para Todos, Turismo sem barreiras (BFT, na sigla em Inglês), Turismo fácil acesso, Turismo Universal. (Organização Mundial do Turismo (OMT), 2014, p. 17)
Mas,qual é a diferença do turismo tradicional para o turismo acessível? Este último é um processo que permite que as pessoas com deficiência e idosos desempenhem as suas funções de forma independente o quanto possível, com justiça e dignidade, fazendo uso de diferentes produtos, serviços e ambientes turísticos. (Darcy, Cameron, Pegg, & Packer, 2008).
Turismo acessível é decorrente da demanda das pessoas com deficiência em exercer o seu direito de fazer turismo, atividades recreativas e culturais, com a mesma liberdade como as demais atividades, no entanto, o termo evoluiu e agora inclui um grupo maior de viajantes que têm necessidades especiais ao fazer atividades turísticas.


Fonte: elaboração própria.

Hoje a demanda de necessidades especiais evoluiu, resultando por exemplo, em algumas linhas aéreas tenham estendido o espaço inter assento devido ao número de passageiros de alta estatura, que usam seus serviços, ou já não existam apenas vagas de estacionamento azul para pessoas com deficiência motora, mas também rosas, para as mulheres grávidas.

Outro aspecto pouco considerado referindo-se ao turismo acessível, são as necessidades de comunicação das diferentes línguas. Em locais com elevado número de visitantes internacionais como museus, passeios de ônibus, etc., o fator comunicação é fundamental, por isso usa-se sinalização e informação auditiva em várias línguas e iconografia amplamente utilizados para facilitar a compreensão por parte dos turistas.

Nos aspectos mais cotidianos, como alergias ou intolerância a certos alimentos, como lactose, glúten (doença celíaca) ou alimentos ricos em açúcar (diabetes), são algumas das exigências especiais que fazem os clientes, além de outras crenças relacionados certificação religiosa e kosher entre outros.

Quando se fala em turismo acessível, envolve mais do que apenas ajustes arquitetônicos e urbanos, embora em muitos casos tanto na literatura e no discurso inclusivo pareçam limitar a isso.

A gestão adequada de um lugar acessível significa trabalhar com toda a cadeia turística, começando com a inclusão de publicidade informativa disponível ao turista, seguindo com a adequação dos ambientes urbanos e arquitetônicos do local, como tal, os meios de transporte e estações que as pessoas utilizem durante a viagem, a disponibilidade de serviços de alojamento e restaurantes, capazes de atender as necessidades das pessoas com deficiência e outros usuários, além do fornecimento de atividades culturais ou turísticas que podem ser visitadas.


Fonte: elaboração própria baseada nas resoluções da OMT dos anos 2005 e 2009

O centro turístico da Praia de Puerto Vallarta já iniciou uma série de ações na tentativa de posicioná-lo como centro turístico acessível, aproveitando a imagem internacional que já tem como lugar de sol e Praia e que gera um número importante de visitantes estrangeiros por ano.

Entre as ações está a remodelação da zona central da cidade, construindo rampas em todas as áreas e delimitando espaços de estacionamento para uso exclusivo das pessoas com deficiência. As ruas estreitas para uso apenas de pedestres e sendo remodelada, além de melhorar a imagem pública irá facilitar o trânsito das pessoas com deficiência, especialmente porque nessas ruas estão localizados o maior número de lojas e restaurantes.













Todo o texto do artigo foi elaborado e cedido ao inPerfeitas pelo autor. Grata ao querido Rogelio Martinez pela sua linda contribuição.
Rogelio Martinez 53 anos D.Sc. , Membro do Sistema Nacional de Pesquisadores do México, especialista em Turismo Espiritual e Turismo Acessível . Guadalajara , Jalisco , México.


Quero conhecer logo o México! Vamos?????? :)
Beijos meus amigos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário